Tipos de fritadeira

Qual Fritadeira Escolher: modelos e sistemas de fritura

Convencionalmente fritadeiras comerciais podem ser usadas para uma grande variedade de alimentos. De sofisticadas sobremesas a tempurás, as possibilidades são quase infinitas. Não importa a variedade do alimento, uma fritadeira é parte essencial de uma cozinha profissional. A variedade de equipamentos é gigantesca, basta saber a finalidade do uso no seu estabelecimento e então escolher a ideal. Neste artigo iremos lhe ajudar a escolher a melhor fritadeira para o seu negócio.

Tipos de Fritadeiras

Fritadeiras em aço inoxidável são ideais para uso comercial, seja com um ou dois tanques, este último tipo possui plugs elétricos individuais, o que possibilita desligar o tanque que não está sendo utilizado ou então em momentos em que a demanda for menor.

Em cozinhas que trabalham com variados tipos de alimentos, não se deve utilizar o mesmo óleo. Os restaurantes com opção vegetariana devem designar uma fritadeira unicamente para fritar alimentos que não são carne, evitando qualquer contaminação cruzada. Quando não estiver em uso, o óleo pode ser facilmente drenado de cada tanque através de bicos que ficam localizados, tradicionalmente, na parte frontal da unidade.

Principalmente fritadeiras elétricas aquecem rapidamente e mantêm a temperatura constante, assim, no intervalo entre a fritura de porções não é necessário manter a fritadeira ligada quando não está sendo utilizada.

Os equipamentos presentes no mercado conseguem atingir temperaturas altas rapidamente, garantindo alimentos crocantes em vez de encharcados.

Equipamentos compactos e robustos são ideais para estabelecimentos que não possuem um grande fluxo de demanda. Algumas fritadeiras possuem também temperaturas de cozimento ideais para vários alimentos pré-programadas.

Alguns recursos de segurança, que serão destacados mais a frente, impedem que pequenos acidentes aconteçam enquanto o equipamento está em uso. A maioria dos modelos são fáceis de desmontar e lavar, pois a maioria das peças são laváveis.

Para saber a maneira correta de higienizar sua fritadeira clique aqui e veja o material que a Citton Equipamentos para Gastronomia preparou para você

 

 

Fritadeiras Elétricas

Seu aquecimento é feito diretamente através de resistências elétricas, na maioria das vezes em aço inoxidável. É importante que as resistências não tenham potências muito altas para que o óleo não seja queimado ao não conseguir absorver a potência, caso isso aconteça a vida útil do óleo e a qualidade das frituras tendem a cair muito.

Motivos para escolher uma fritadeira elétrica

  1. Simples de instalação.
  2. Sem risco de vazamento de gás.
  3. Maior eficiência na transferência de calor, devido a queimadores submersos.
  4. Fácil portabilidade, costuma ser mais compacta, portanto mais fácil de encaixá-la em pequenas cozinhas.

Fritadeiras a gás

Neste tipo de equipamento o aquecimento se dá de forma indireta, podendo ser de duas formas, aquece-se a base da cuba de fritura ou então por tubos trocadores de calor envoltos por óleo. Chama-se o sistema com aquecimento na base da cuba de sistema de tacho, ou seja, tem a mesma função e eficiência de uma panela sobre um fogão, portanto menor que o sistema com tubos trocadores de calor, nesse sistema a eficiência é muito maior, os queimadores têm influência no consumo e quantidade de produção da fritadeira.

No momento de escolher entre um modelo de fritadeira a gás ou elétrica deve-se levar em conta o preço do gás e da energia elétrica. Verifique o consumo com o fabricante.

 

Motivos para escolher uma fritadeira a gás

  1. Independência quanto a quedas de energia elétrica.
  2. Rápido aquecimento quando comparada a modelos elétricos.
  3. Fácil higienização.
  4. Facilidade de acesso ao gás, seja por meio de botijão ou encanado.

 

O que você vai fritar?

Para escolher a fritadeira correta para sua cozinha é fundamental saber exatamente o que irá ser frito nela. Ao responder essa questão, você saberá exatamente o equipamento a ser adquirido.

Frituras consistentes costumam soltar muito resíduo, enquanto os alimentos que sofrem fritura pouco consistente liberam menos. Por outro lado, frituras pouco consistentes, bolinhos de chuva, por exemplo, precisam de uma cuba com grande área de fritura e fundo plano para evitar que grude. Com base em todas as informações trazidas nesse artigo você conseguirá escolher sua fritadeira de forma assertiva.

 

Sistemas de fritura, tamanhos, formatos e capacidade

 

Tacho

Esse sistema de fritura são os mais comuns, principalmente em equipamentos de bancada. Por ser um sistema com uma eficiência não tão efetiva quanto a outros tipos de equipamentos, não é indicada para cozinhas que atendem a grandes demandas. Fritadeiras com sistema de fritura tipo tacho, são indicadas para fritar pastéis. A fritadeira de tacho tem como vantagem a possibilidade de controle de temperatura, no entanto o óleo nela utilizado tem uma vida útil curta.

 

 

 

Zona Fria

Esse sistema de fritura se dá por um espaço localizado abaixo da resistência, nesta cavidade o óleo fica mais frio do que o da parte superior, assim grande parte dos resíduos que se soltam dos alimentos se sedimentam neste local. Fritadeiras que operam por sistema de zona fria são indicadas para fritar um mesmo tipo de alimento, pois possuem excelente rendimento para volumes constantes, sua maior desvantagem é a de transferência de gostos entre alimentos, além do que a vida útil do óleo é relativamente baixa devido aos detritos que ficam no óleo. Conheça aqui as nossa fritadeiras zona fria.

 

Água/Sal e Óleo

O mais eficiente e revolucionário sistema de fritura, é dividido em dois estágios, onde são colocados água e sal (que ficam na parte inferior, por serem mais pesados) e óleo na parte superior. Todos os sedimentos ficam na água e por meio de um dreno na parte inferior, essa água pode ser retirada e água com sal limpa ser colocada novamente, com isso o óleo fica novo e reaproveitado diversas vezes. Fritadeiras com esse sistema são indicadas para qualquer tipo de fritura, em especial para estabelecimentos que trabalham com frituras variadas, possui um ótimo rendimento para qualquer volume, e não há transferência de sabor entre os alimentos. Clique e conheça as nossas fritadeiras água e óleo.

 

 

Tamanho

No momento de escolher uma fritadeira é preciso levar em consideração a quantidade de alimento a ser preparado de uma única vez e o espaço destinado ao equipamento. O número de cubas da fritadeira deve atender aos tipos de alimentos que nelas serão fritos, como também o número de pedidos atendidos concomitantemente. A área de fritura dessas cubas são pontos capitais, pois dependendo do alimento que nelas serão preparados, um tamanho pequeno pode ser insuficiente, ou muito grande pode ser um desperdício de óleo, energia e espaço.

 

Formato

Os formatos das cubas, são basicamente, redondos e retangulares, no caso de sistemas de tacho as mais comuns são as redondas, estas costumam ter uma capacidade de fritura menor, porém uma área de fritura maior. As fritadeiras de sistema sob pressão são encontradas em variados formatos, inclusive em gavetas, que oferecem maior capacidade de fritura de uma só vez. Os equipamentos com sistema água/sal e óleo são tradicionalmente retangulares, com modelos para serem usados em bancadas, ou mesmo com grande capacidade de fritura.

 

Capacidade de Óleo

   A quantidade de óleo em relação a capacidade de fritura não é proporcional. Deve-se ter atenção quanto a essa   especificação, pois fritadeiras com a mesma capacidade de fritura podem ter uma diferença de quase metade na quantidade   de óleo utilizado. Isso irá influenciar diretamente no custo de operação do equipamento.

  Não há nenhuma norma regulamentadora para auferir a eficiência de fritadeiras, porém, um índice mundial é constantemente   utilizado para medir a capacidade de fritura em relação a energia utilizada, seja ela elétrica ou gás, este índice se   chama Energy Star/ASTM e sua constante é dada em kg de batata frita por hora. Através deste índice é possível comparar   os equipamentos de forma mais exata, por meio da capacidade de preparo de alimentos da fritadeira.

Tipo de Cestos

A escolha do cesto está diretamente ligada ao tipo de alimento que será preparado na fritadeira, pode ser encontrado no mercado desde cestos aramados, com tela fina, chapa perfurada, ou mesmo específicos para fritar tortilhas e tubos de massa folhada recheada com variados tipos de doces.

Qual Fritadeira é a melhor? A gás ou Elétrica?

Essa decisão deve ser tomada levando em conta alguns pontos:
– o que poderá ter menos problemas com a falta de fornecimento da alimentação escolhida;
– a economia de consumo;
– o mais “ecologicamente” correto;
– e menos pejorativo ao meio ambiente;
– o que possui maior usabilidade e vida útil,
– e talvez o mais importante de todos: o que o melhor se adapta ao seu tipo de negócio.

1. Fornecimento de luz ou energia.

Todo brasileiro deve se lembrar ao menos uma vez em que teve algum tipo de problema com fornecimento de luz. Levando apenas esse ponto em consideração, o equipamento a gás já se torna a melhor opção, e por isso mesmo muitos já o escolhem sem pensar duas vezes.

O fornecimento de gás pode ser feito pela encanação ou por botijões de gás, nos dando um certo poder de escolha. Com energia elétrica já não é assim. De um certo modo ficamos presos à concessão do estado a apenas uma empresa para fornecer luz. Só pelo fato de existir um certo “controle exclusivo” de um lado e termos o poder de escolha no outro, já possibilita a existência de melhores tarifas, ou pelo menos proporciona a negociação quando se trata de contratação de fornecimento a gás. Porém, só pelo fato de ser possível chegar a melhores tarifas no fornecimento de gás, já conseguimos chegar a um veredito final nessa história? Talvez não.

2. Economia de consumo e impacto ambiental.

O consumo de uma fritadeira a gás para se alcançar o mesmo rendimento que uma elétrica é muito maior.

Mesmo sendo mais economicamente viável por conta das tarifas, o alto consumo de gás cria um transtorno: uso de mais recursos naturais para produzir a mesma energia, e isso não soa legal quando o que se mais fala hoje em dia é em processos que são sustentáveis e ecologicamente corretos.

Tendo em vista que a energia elétrica que vem das hidrelétricas é considerado um recurso renovável, já ganha pontos em cima do gás.

3. Usabilidade e vida útil de uma fritadeira.

Quando se trata da vida útil, o equipamento a gás proporciona menor custo de manutenção. Afinal, trocar a resistência do equipamento é um processo um pouco mais complexo, tendo peças geralmente com custo maior.

4. Adaptação da fritadeira ao tipo de negócio.

Definir o tipo dos equipamentos influencia diretamente no projeto da cozinha, pois dependendo de qual você escolher, ele necessita de mais itens de instalação, e fritadeiras a gás geralmente são mais caras por precisarem de sistemas de segurança contra vazamento.

Porém, por um outro lado, temos a praticidade do equipamento à gás que pode ser alimentado por botijão, e em lugares onde o fornecimento de energia é complicado, como em um food truck por exemplo, facilidade de instalação é o que você mais precisa.

Nesse artigo apresentamos alguns pontos de cada tipo de alimentação das fritadeiras e vimos que a escolha certa do produto depende de alguns fatores.

E qual o veredito final? Bem, percebemos que não há fritadeira melhor ou pior, há o que é mais indicado para o seu negócio.

Ah, e não podemos esquecer que as questões levantadas aqui servem para todos os equipamentos profissionais de cozinha industrial.

5. Quer aprender como limpar a sua fritadeira? Clique aqui e conheça o nosso passo-a-passo

 

E ai? O que achou no artigo? Comente abaixo se você usa fritadeira elétrica ou a gás em seu negócio.

Sobre a loja

A Citton Equipamentos se destaca na área de gastronomia há mais de 15 anos por apresentar soluções inteligentes para os clientes. Vamos muito além de apenas fornecer equipamentos, aqui na Citton nós oferecemos soluções práticas para adequar a receita ao equipamento, afinal somos especialistas em Gastronomia e contamos com um time de profissionais com ampla experiência prática nas diversas áreas da gastronomia, soluções de verdade.

Pague com
  • Mercado Pago
Selos

CITTON EQUIPAMENTOS PARA GASTRONOMIA EIRELI EPP - CNPJ: 02.218.779/0001-41 © Todos os direitos reservados. 2020